Pais e filhos

apaisefilhosGosto muito de ír no cinema a dois, a três, não importa quantos, mas a experiência de poder ao final do filme trocar  idéia com outra pessoa é muito enriquecedora. Eu e Eleonora fomos assistir ” Pais e filhos” e decidimos registrar nossas impressões aqui:

—————————————————————————————————————–

O filme pais e filhos é muito emocionante, conta a historia de duas famílias que tiveram seus filhos trocados no hospital e só descobriram isso seis anos depois.

O filme é um pouco denso e cansativo com suas duas horas de duração, mas o desenrolar da trama é impressionante, afinal o que as famílias deveriam fazer, esquecer o que aconteceu e continuar suas vidas do jeito que sempre foi? Trocar as crianças? Uma das famílias fica com os dois? É uma situação extremamente complicada.

Além disso o filme se passa no Japão onde podemos ter uma ideia de como esse povo se comporta diferentemente de nós, muito mais racional que nós, as comidas típicas de lá que são completamente diferentes das comidas ocidentais. Além disso temos a oportunidade de ver as paisagens e construções do Japão, além de atestar a extrema tecnologia que eles têm, além de sua incrível capacidade de organização, não existe uma única coisa fora de lugar ou algum lixo no chão.

Outra coisa interessante no filme é que uma família é mais rica que a outra, mas você percebe claramente que ambas as famílias tem problemas, mas ambas também tem muito a oferecer as crianças e que com a convivência das duas famílias para tentar resolver essa situação eles acabam mudando e percebendo alguns erros que vinham cometendo. Além disso em nenhum momento nenhuma as duas famílias maltrataram ou gritaram com as crianças, apesar de todo o stress da situação e das crianças estarem perdidas, ambas as famílias fazem de tudo para ajudar as crianças a se adaptarem.

Esse filme também ensina que o sangue e o parentesco não é a única coisa que nos liga, que nos faz amar alguém ou a uma criança. E finalmente o final do filme é incerto, você sabe que terminou bem, mas você não sabe o que exatamente vai acontecer de agora em diante, e isso foi uma jogada de mestre, porque você acaba tendo que usar sua imaginação e criar seu próprio final.

Por Eleonora Fátima

——————————————————————————————————————-

 

“ Pais e filhos” é uma grata e linda surpresa. Que propõe uma profunda reflexão acerca dos paradigmas afetivos, frente ‘a uma doutrina sócio cultural que nesse caso se trata do Japão.

Duas famílias  são avisadas de que seus filhos foram trocados na maternidade e somente após seis anos do nascimento dessas crianças eles são convocados a conhecê-las  com a “ sugestão” de que elas sejam devidamente trocadas, ficando cada família com seu filho de sangue.

E ‘a partir daí pode-se imaginar a angústia, o sofrimento dessa batalha emocional que envolve afeto, posse, amor e que lei alguma é capaz de dar conta de um  impasse dessa natureza.

Muitíssimo bem conduzido, magistralmente atuado por crianças cativantes e muito talentosas, naturais e espontâneas que nos fazem refletir sobre o verdadeiro sentido de ser pai e mãe.

Por Ana  Carolina Grether

 

 

 

Anúncios

Sobre bluevelvetblog

"Temos necessidade de alternativa" (Zizek)
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Pais e filhos

  1. Ana Paula disse:

    Realmente não há Lei q dê conta de uma situação avassaladora como essa; e, como a Eleonora disse, parece que nesse caso, a escolha por um final que fica a encargo da nossa imaginação, talvez seja o melhor desfecho, sobretudo pq não me parece existir um final mas sim arranjos possíveis para novos vínculos e novas realidades. Aberturas e não fechamentos!!
    Obrigada meninas

  2. Ainda não consegui assistir “Pais e Filhos”, filme do qual tenho ouvido falar muito bem, isso agora reforçado pelas opiniões de vocês. A questão parental é mesmo complexa, há cineastas, por exemplo, que sustentam não haver outro assunto a se tratar senão a família, pois é ali onde tudo de importante (para o bem e para o mal) acontece.

    E é sempre legal isso que o cinema nos proporciona, essas trocas, esse somatório de opiniões, não necessariamente similares, que acabar enriquecendo a gente pouco a pouco.

    Valeu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s