” Her” ( Spike Jonze)

ah

“ Her”, novo filme de Spike Jonze não pode ser mais fiel ao seu criador! E o mesmo fiel ‘as suas crenças e apologias. Quando li essa resenha, achei bastante sugestiva e então o filme passou a fazer mais sentido pra mim :

 

“Curiosamente, a data de estreia do filme, 20 de novembro , cai próxima do lançamento do Xbox One pela Microsoft, que já vem ganhando fama como a máquina “projetada para atender a todas as necessidades do usuário”, funcionando por interpretar quase que perfeitamente comandos verbais e linguagem corporal. O tipo de máquina que terá legiões de apaixonados.”

 

(http://www.brainstorm9.com.br/39856/entretenimento/her-novo-filme-de-spike-jonze-fala-sobre-relacionamentos-na-era-digital/)

 

Contudo o tema é bastante atual e importante por sua gigantesca demanda. Ao que se percebe, é exatamente isso que o filme explora, que vem acontecendo: as relações interpessoais perdendo força, os diálogos ficando escassos e os relacionamentos virtuais ganhando terreno em ampla escala.

Theodore, interpretado por Joaquin Phoenix, é um homem que depois de se decepcionar em seu último relacionamento, se apaixona por um sistema operacional criado por ele mesmo, contendo seus gostos e desejos.  Numa era futurista , ele se vê refém de sua própria solidão e da escassez de possibilidades afetivas.

Tenho a impressão que fui esperando um filme do Spike Jonze de entre outras coisas: “ Quero ser John Malkovich” com a sempre tão impressionante atuação de Joaquin Phoenix de também entre outras pérolas : “ O Mestre ” , para citar um trabalho recente.

Tenho consciência de que a expectativa equivocada atrapalhou e muito. Mas independente disto, não consigo enxergar “ Her ” como um grande filme. E nem um roteiro com grandes surpresas. Até por se tratar de um tema já visto no cinema e vivido na atualidade, pensado pelos especialistas e sentido por nós reles mortais.

Por Ana Carolina Grether

 

Anúncios

Sobre bluevelvetblog

"Temos necessidade de alternativa" (Zizek)
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

6 respostas para ” Her” ( Spike Jonze)

  1. Oi, Carol

    Gostei bastante da maneira como Spike Jonze desenvolve ELA em torno da questão afetiva, mais especificamente de uma dificuldade afetiva que é quase generalizada no futuro idealizado, mas que não me parece tão distante assim. Por mais que o filme não tenha grande pontos de conflito, o que o faz transcorrer meio numa calmaria que realmente pode incomodar, acho que é em alguns momentos, onde se sobressaem essa projeção do tipo de espécie que podemos nos tornar se fechados cada vez mais em nossas telas, smartphones e outras facilidades tecnológicas, que o filme me ganhou, mesmo me arrebatar como eu esperava.

    Beijos

  2. É Marcelo…acho que você tem razão, inclusive para a calmaria em diversos momentos ter uma função bem específica. Pode ser..
    Eu fui principalmente esperando um Joaquin Phoenix animal hehe e seu papel em ” Her” não era pra ser um Johnny, de Johnny e June, mas sim um personagem desenhado pelo incrível e nerd hehe Spike Jonze .
    bjs

  3. bianca siqueira disse:

    Quero ver “O Mestre” porque em ” Her ” não encontrei conexão afetiva, sensível… capaz de capturar a racionalidade e levá-la ao paredão das paixões…ou , quem sabe, o Amor suspenso em graça que a tudo vê ou toca mesmo com baterias elétricas . Não há humanidade ali. Fiquei entediada com a placidez e a introspecção vazia, mas, como diz o nosso querido Marcelo… Assim caminha a humanidade. Neste sentido estamos inconformados com este projeto de vida e com o filme, consequentemente . Bjos e saudades Carol Vamos chamar o Lynch para animar a parada.

  4. Carol

    Fui até seu perfil no FB saber se era seu aniversário [te deixei mensagem sobre isso!] e acabei me deparando com um link para seu blog. Adoro ler gente! Adoro! E já li diversos posts sobre filmes [se depender da minha euforia da madrugada leio o blog inteiro! Risos!], mas resolvi parar nesse em especial porque o filme “Her” me incomodou, e foi um incômodo de “reconhecimento”.

    Eu às vezes escrevo num portal de Marketing, costumo falar sobre Social Media, e foi impossível não falar sobre esse filme. Então resolvi compartilha-lo contigo: http://www.inteligemcia.com.br/140587/2014/03/07/o-futuro-nem-tao-distante-de-her/

    [Adoro ler gente e ver filme, pra poder conversar sobre ele depois!]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s